Destaque

Entrevista

O movimento Setembro Amarelo, mês mundial de prevenção do suicídio, iniciado em 2015, visa sensibilizar e chamar a atenção da população sobre a questão do suicídio por meio da identificação de locais públicos e particulares com a cor amarela.
O suicídio é um problema de saúde pública, que mata pelo menos um brasileiro a cada 45 minutos* (mais do que a Aids e muitos tipos de câncer), mas que pode ser prevenido em 9 de cada 10 casos. Tem sido um mal silencioso, pois as pessoas evitam falar do assunto e, por medo ou desconhecimento, não veem os sinais de que uma pessoa próxima está com ideias suicidas.

Diante deste quadro, a chegada do CVV à Barra da Tijuca foi providencial, pois disponibiliza gratuitamente o serviço voluntário de apoio emocional e prevenção do suicídio às pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo. São cerca de três milhões de atendimentos anuais em todo o Brasil nos seus canais de comunicação e ações presenciais, como palestras, Curso de Escutatória e Grupos de Apoio a Sobreviventes do Suicídio – GASS.

– O CVV é a válvula de descompressão da alma, onde a pessoa consegue esvaziar a pressão existente em seu peito, em seu coração, num atendimento compreensivo, acolhedor e sigiloso. Daí a importância da divulgação do CVV e do número 188 – comenta Nelson Reis, vice-coordenador de Divulgação CVV Barra.

Apesar da relevância do serviço os organizadores do CVV alertam que o apoio emocional não substitui o tratamento médico ou psicológico. O objetivo do Centro de Valorização da Vida é auxiliar as pessoas que precisam conversar com alguém sem se sentirem julgadas, cobradas ou aconselhadas.

O CVV Barra iniciou as atividades em 22 de julho deste ano com 56 voluntários, o que lhe permite o funcionamento das 7 às 23 horas todos os dias da semana, inclusive domingos e feriados. Segundo a coordenadora do CVV Barra, Vanessa Santa Rita “– o CVV, com seu trabalho incansável de 57 anos dando apoio emocional a população brasileira, nos mostra que como cidadãos, podemos fazer muito mais do que imaginamos pelo bem daqueles que passam por problemas e precisam de um ouvido atento e sensível para se esvaziarem da dor e se encherem de força para lutar pela sua vida”.

Os contatos com o CVV são feitos pelos telefones 188 (24 horas e sem custo de ligação), ou pelo site www.cvv.org.br (chat e e-mail), os interessados em trabalhar como voluntários ou fazer doação para o CVV também encontram todas as informações no site.

O CVV Barra da Tijuca se coloca à disposição do condomínio Mundo Novo para realização de palestra, roda de conversa ou cine Ser.

Box: O CVV, fundado em São Paulo, em 1962, é uma associação civil sem fins lucrativos, filantrópica, reconhecida como de Utilidade Pública Federal, desde 1973. Presta serviço voluntário e gratuito de apoio emocional e prevenção do suicídio para todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo e anonimato.

A instituição é associada ao BefriendersWorldwide, que congrega entidades congêneres de todo o mundo, e participou da força tarefa que elaborou a Política Nacional de Prevenção do Suicídio, do Ministério da Saúde, com quem mantém, desde 2015, um termo de cooperação para a implantação de uma linha gratuita nacional de prevenção do suicídio.